Orquestra Rio Villarmônica retorna à Barra da Tijuca ( RJ) em seu segundo concerto

Rio Villarmônica na Cidade das Artes ( RJ)

Simplicidade e despojamento em evento cultural com música erudita. A pouco menos de três meses de seu concerto de estreia na Cidade das Artes Bibi Ferreira, na Barra da Tijuca – zona oeste do Rio de Janeiro, quando todos se apresentaram calçando chinelos, exatamente com seu patrono, o Maestro Villa-Lobos (há 100 anos atrás na Semana de Arte Moderna), a recém-criada Orquestra Rio Villarmônica retornará ao mesmo local com o mesmo despojamento, no sábado, dia 20 de agosto. O programa será dedicado a Johann Sebastian Bach, Heitor Villa-Lobos e Astor Piazzolla.

Desta vez sob a direção musical e regência de Mario Barcelos – um dos seus fundadores ao lado do maestro Tobias Volkmann e da produtora Isabel Zagury – o grupo apresentará ao público uma nova oportunidade de conhecer sua forma de fazer música: com a liberdade que o carioca traduz tão bem e um repertório de qualidade. Tendo como solistas as cariocas Luísa de Castro (violino) e Ludmilla Bauerfeldt (soprano), o programa desperta curiosidade por reunir três compositores aparentemente distintos – além de um quarto “compositor oculto”: Antonio Vivaldi!

De diferentes maneiras, as obras dos três compositores estão conectadas pela influência do compositor veneziano das famosas “Quatro Estações”. Bach teve contato com a música de Vivaldi, muito difundida e admirada na primeira metade do século XVIII, e transcreveu alguns de seus concertos para instrumentos de teclado, como o cravo e o órgão. O “Concerto de Brandemburgo nº 3”, que integra o programa do concerto da Villarmônica, traz muitos elementos dos concerti grossi, gênero musical extremamente virtuosístico do qual Vivaldi foi o grande mestre. Bach se tornou a fonte máxima de admiração musical de meio mundo ocidental, inclusive Heitor Villa-Lobos, o qual dedicou-lhe uma série de obras intituladas Bachianas Brasileiras. Villa é o compositor nacional brasileiro, que forma a dupla de compositores mais famosos da América Latina com seu par argentino Astor Piazzolla, que por sua vez compôs suas próprias Quatro estações, as “portenhas”, inspiradas em… Vivaldi!

A Villarmônica conduzirá o público nesta viagem musical da Alemanha a Buenos Aires, com escala no Rio de Janeiro, mas com eventual passagem por Veneza. De Villa-Lobos, o programa traz as Bachianas Brasileiras nº 5 com a soprano Ludmilla Bauerfeldt, uma das grandes vozes brasileiras da atualidade.

ORQUESTRA RIO VILLARMÔNICA– Dia 20 de agosto, às 19h. Teatro de Câmara da Cidade das Artes Bibi Ferreira. Av. das Américas, 5300, Barra da Tijuca. Classificação livre. Ingressos pelo site Sympla.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s