Clube de Fado: música e boa gastronomia todas as noites em Lisboa

Clube de Fado, em Alfama, Lisboa

O fado é uma música de estilo típico português, que surgiu em Lisboa no século XIX e que foi classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. O estilo é o destaque de todas as noites do Clube do Fado, um tradicional espaço que fica no bairro de Alfama, em Lisboa.

O Clube de Fado existe desde 1995 e apresenta música ao vivo e boa gastronomia todas as noites na capital portuguesa.

Em destaque no cardápio a culinária típica portuguesa e uma ampla carta de vinhos. O jantar começa com um completo couvert que tem linguiças, azeitonas, pastas e pães. Para entrada há opções de sopas e petiscos para compartilhar. Como prato principal carnes e peixes são boas pedidas e vem bem servidos, com guarnições.

A cada noite é possível assistir a uma apresentação ao vivo de três cantores de Fado , acompanhado por experientes músicos, sempre a partir das 21h. O repertório e os artistas se revezam todas as noites e inclui clássicos da música portuguesa.

Carlos Leitão é um renomado fadista da casa há 11 anos. Carlos começou a cantar aos dez anos de idade e tem uma trajetória de sucesso também em festivais de fado. Músico e cantor, ele explica que a Alfama é o bairro onde tudo começou. “Aqui está a história do fado. Muitos homens começaram a cantar esse estilo, mas foram as cantoras que tornaram o estilo conhecido, como a grande Amália Rodrigues”, conta o fadista Carlos que acaba de lançar o seu quarto álbum, “Simples”.

Carlos Leitão explica que o Clube de Fado oferece a portugueses e turistas uma experiência completa. “Experiência que envolve música, gastronomia tipicamente portuguesa, num local tradicional. Um dos diferenciais aqui é a acústica. Temos também músicos e artistas que são a fina flor do fado”, afirma.

Clube do Fado – Rua S. João Praça, 86 – 94 (junto à Sé). 1100 – 521 Lisboa, Portugal.

Lisboa conta com um Centro Interpretativo da História do Bacalhau

Lisboa, Portugal

A capital portuguesa tem um novo espaço interativo sobre a história e cultura de produção do bacalhau no país.

Estamos falando do novo Centro Interpretativo da História do Bacalhau, um charmoso museu e espaço de interações para saber como essa iguaria foi e é importante para a economia, história e tão conhecida em Portugal.

O local fica bem na praça do Comércio, num cantinho de frente para o Rio Tejo. Para visitar o acesso é muito fácil e é possível usar o Lisboa Card – cartão que dá direito a uso de transporte público e entrada em atrações e monumentos da cidade.

O espaço é amplo, repleto de mapas interativos, área com fotos e vídeos incríveis, e combina tecnologia e tradição. Uma das atrações mais procuradas no centro é um barco que simula o trajeto dos pescadores antigamente, onde somente uma pessoa por vez pode ingressar. O local tem ainda uma loja linda e super interessante sobre o tema e um restaurante onde, no cardápio, o bacalhau é rei .

Esse é um passeio que une experiência e aprendizagem e que surpreende e encanta a adultos e crianças. Vale fazer download do áudio guia gratuito para fazer a visita, disponível em português ou em inglês. Com o Lisboa Card você pode conhecer essa atração imperdível gratuitamente. Para adquirir o cartão basta ir na loja do Visit Lisboa.

Centro Interpretativo da História do Bacalhau– Torreão Nascente no Terreiro do Paço. Lisboa.

Atelier des Lumieres apresenta duas novas exposições imersivas

Paris, França

O Atelier des Lumieres é referência em exposições imersivas. Sediado em Paris, o espaço atrai turistas do mundo inteiro, desde sobretudo o grande sucesso da mostra sobre Van Gogh, en 2019.

O espaço apresenta até janeiro de 2023 as exposições Cezanne, lumières de Provence e Kandinsky, l’odyssée de l’abstrait.

O trabalho do artista Cezanne é apresentado de uma forma única que gera uma profunda imersão em sua arte. Gianfranco Iannuzzi foi o criador dessa experiência que mostra composições de Cezanne, seu foco em cor e luzes e suas inspirações na natureza. Nessa mostra é possível se sentir passeando entre parques, jardins e florestas retratadas nas obras do artista. Outro momento importante são os self-portraits de Cezanne que mostram um pouco de sua rotina em Aix-en-Provence, e a intimidade em seu estúdio .

Já a mostra sobre Kandinksy é apresentada em duas partes: seu trabalho com conceito figurativo e o abstrato. Na primeira se vê a forte influência do Impressionismo. Na segunda, muitas cores, ritmos fortes e movimento.

O valor é único para assistir a essas duas exposições: 18 euros durante a semana e 19 euros, aos fins de semana.

Confira as informações completas no perfil @atelierdeslumieres e no site.

Atelier des Lumieres- 38 Rue Saint-Maur. Paris. França.

PIONNIÈRES, Artistes dans le Paris des Années folles, é tema de nova exposição do Museu de Luxembourg

Museu de Luxembourg- Paris

Pinturas, esculturas, fotografias, filmes, obras têxteis e literárias estão na exposição Pionnieres, no Museu de Luxembourg, em Paris, para destacar o papel essencial da mulher no desenvolvimento dos grandes movimentos artísticos da modernidade.

A década de 1920 foi um período de efervescência cultural, a partir do qual seria traçada a qualificação dos “loucos anos 20”. Sinônimo de festa, exuberância, e ainda forte crescimento econômico, esta época é também uma época de questionamento do que hoje se chama “papéis de género”, e de invenção e experiência vivida de um “terceiro tipo”. Um século antes da popularização da palavra “queer”, da possibilidade de fazer uma transição ou estar entre dois gêneros, os artistas dos anos 20 já davam forma a essa revolução identitária.

Pioneiras, como Tamara de Lempicka, Sonia Delaunay, Tarsila do Amaral ou mesmo Chana Orloff, nascidas no final do século XIX ou início do século XX, ingressaram nas grandes escolas de arte que, até então, eram reservadas para homens. Essas “novas mulheres” da época foram as primeiras a serem reconhecidas como artistas, possuindo uma galeria ou uma oficina em escolas de arte.

A mostra apresenta trabalho de 45 artistas e fica em cartaz até julho, com entrada a 13 euros. Vale combinar essa ida à exposição com um passeio pelo jardim de Luxembourg.

Musée du Luxembourg – 19 rue de Vaugirard, Paris. França.

Casa Gatti abre no Rio de Janeiro com evento especial  

Monkey 47 e drink que será apresentado no evento da Casa Gatti

A Casa Gatti, propriedade em São Conrado, zona sul carioca, agora transformada em um novo templo das artes, é uma iniciativa do fotógrafo e artista Beto Gatti e será aberta ao público no dia 23 de março.  Na ocasião será apresentada a exposição de esculturas e obras de arte da coleção intitulada “Interseção”. O Gin Monkey 47 e o whisky Royal Salute, emblemáticos da divisão Prestige Brands da Pernod-Ricard, apoiam a inauguração da casa, e um drink especial com o gin será oferecido na inauguração.

Não é de hoje a relação de Beto Gatti com as marcas deste portfolio. Em outubro do ano passado, o artista criou com Paloma Danemberg uma peça única de coleção dedicada à Royal Salute na mostra Marcas do Tempo, que ficou em cartaz no Antiquário Arnaldo Danemberg. Pela afinidade que tem com a arte, e por serem por si só, criações únicas, marcas da Pernod-Ricard vêm estampando em suas garrafas ilustrações artísticas, e a exemplo de obras de arte icônicas, tornam-se mais valorizadas, elevando-se à categoria de bebidas para colecionar.

A Casa Gatti fica à rua Capuri, 1471, em São Conrado, Rio de Janeiro.  

Qualistage abre as portas com show de Maria Bethânia e o maestro João Carlos Martins  

Foto: divulgação

A nova casa de shows do Rio de Janeiro, a Qualistage está sediada na Barra da Tijuca , onde funcionou o emblemático Metropolitan, que deixou de funcionar durante a pandemia. A Qualicorp adquiriu o “naming rights” da casa e será um complexo multiuso com capacidade para acomodar, confortavelmente, 9.500 pessoas em pé e 3.500 sentadas, com diversas configurações possíveis.

A Qualicorp, plataforma de planos de saúde do Brasil, em parceria com três empresários da cultura e do entretenimento no Brasil – Alexandre Accioly, Bernardo Amaral e Dody Sirena – estão à frente do novo empreendimento. Os shows de estreia reunirão a cantora Maria Bethânia e o maestro João Carlos Martins, nos dias 12 e 13 de março de 2022.

O espetáculo “João Carlos Martins e Maria Bethânia In Concert – de Beethoven a Bethânia” reúne dois grandes ícones da música juntos no mesmo palco. No show de estreia estão previstos grandes sucessos da carreira da cantora que terão arranjos musicais feitos exclusivamente pela Orquestra Bachiana e com o Maestro como regente.

O Qualistage receberá shows, espetáculos de teatro, dança, musicais, palestras e competições de e-sports para atrair todo tipo de público, além de uma novidade: um estúdio de 100 metros quadrados atrás do palco, onde poderão ser gravadas entrevistas, campanhas publicitárias e outras atividades. 

O projeto de reforma do Qualistage, que modernizou os camarins, os palcos e instalou um novo mobiliário no espaço já ocupado pelo Metropolitan, tem a assinatura do arquiteto João Uchôa e conserva boa parte da concepção original do projeto do arquiteto Sérgio Dias, da luz de Peter Gasper e da acústica, assinada por Sólon do Vale.

Show: Maestro João Carlos Martins e Maria Bethânia In Concert “De Beethoven a Bethânia”

Local: Qualistage – Av Ayrton Senna, 3000 – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro

Datas: 12 e 13 de março (sábado e domingo). Censura: 18 anos

Abertura da casa: 19h (sábado) / 18h30 (domingo) . Início do show: 20h30 (sábado) / 20h (domingo)

Venda de ingressos pelo site da Eventim – https://www.eventim.com.br ou nas bilheterias do Qualistage. 

Informações: bilheteria@qualistage.com.br 

Museu do Surfe reabre ao público em Cabo Frio ( RJ)  

Foto divulgação – Museu do Surfe

O Espaço Cultural do Surfe de Cabo Frio, mais conhecido como Museu do Surfe, reabre novamente as portas ao público na praia do Forte, na região dos Lagos ( RJ). 

O Museu do Surfe foi repaginado e agora tem um novo formato de exposição, contando cronologicamente sobre a evolução do surfe. O espaço em Cabo Frio é o maior do gênero a retratar a história do esporte no Brasil, abrigando uma coleção com mais de 2.500 peças, entre itens decorativos, pranchas de surfe, bodyboard e longboard, skates, pôsteres, quadros e miniaturas, entre outros objetos que vão desde a década de 1950 até os dias atuais.

O espaço, que fica na Praça da Cidadania, ganhou um atrativo a mais na parte externa, além do novo jardim: a reinstalação da estátua de Victor Ribas, que foi totalmente restaurada.

“O surfe é um esporte clássico em Cabo Frio e ficamos muito felizes com a reabertura do museu na praia do Forte, um dos espaços culturais mais interessantes da cidade e que merece toda a atenção de moradores, esportistas, surfistas e turistas”, comemora a presidente do Cabo Frio Convention & Visitors Bureau, Maria Inês Oliveros.

O musical A Cor Púrpura reestreia no Rio de Janeiro  

Foto divulgação

O espetáculo A Cor Púrpura reestreia, em 20 de janeiro, nos palcos cariocas, depois de uma  bem-sucedida temporada no Rio, em São Paulo e em Salvador.  Livro, peça teatral e filme, A cor púrpura é uma história passada na primeira metade do século XX, na zona rural do Sul dos Estados Unidos, com personagens típicos dessa região. 

Escrito há mais de 35 anos e vencedor dos Prêmios PulitzerGrammy e Tony, o espetáculo apresenta a trajetória e luta de Celie (Letícia Soares) contra as adversidades impostas pela vida a uma mulher negra, na Geórgia, no decorrer da primeira metade do século XX. A saga de Celie é permeada por questões sociais de extrema relevância até os dias atuais como a desigualdade, abuso de poder, racismo, machismo, sexismo e a violência contra a mulher.

São 17 atores em cena, 90 figurinos, um palco giratório de seis metros de diâmetro e uma escada curva com sistema de traveling em volta do cenário. A superprodução fica em cartaz até 13 de fevereiro, com sessões de sexta a domingo.

Alice Walker foi a primeira escritora negra a ganhar o Pulitzer pelo seu livro A Cor Púrpura, que continua contemporâneo ao retratar relações humanas, de amor, poder e ódio, em um mundo pontuado por estruturais diferenças econômicas, sociais, étnicas e de gênero. O livro A Cor Púrpura foi lançado em 1982.

Com direção de Steven Spielberg, a obra foi adaptada para o cinema em 1985, recebendo 11 indicações ao Oscar. A transposição para musical aconteceu em 2005, na Broadway. Em 2016, houve uma nova montagem, rendendo à produção 2 Tony e o Grammy de melhor álbum de teatro musical.

Nessa montagem a versão é do saudoso Artur Xexéo e a direção musical é de Tony Lucchesi. São 32 números musicais, contando com as vinhetas. “Tem uma parte do espetáculo que acontece na África. Para este momento, abri as vozes, trabalhei com polifonia, com outros sons, uma música por trás da cena”, revela Tony.

“Durante a pandemia tivemos a perda do nosso amigo e grande parceiro, Artur Xexéo. Então, a dor aumentou ainda mais. E, agora, na volta aos espetáculos, a saudade é muito grande. Dedicaremos essa temporada ao Xexéo, nosso querido irmão.” – ressalta o diretor, Tadeu Aguiar.

A Cor Púrpura – O Musical

Temporada: 20 de janeiro a 20 de fevereiro de 2022

Sexta: 20h; Sábado: 16h | 20h30    ; Domingo: 18h.

Teatro RiachueloRua do Passeio,38/40 – Centro – Rio de Janeiro.

Classificação: 12 anos. Duração: 180 minutos. Gênero: Musical

Vendas: www.sympla.com.br Ingressos: entre R$ 25,00 e R$ 170,00.

São Paulo Oktoberfest apresenta atrações culturais e gastronomia  

“Mike’s nas alturas” Foto: divulgação/ credito Jorge Sato

São Paulo ainda está em clima de Oktoberfest.  Até  12 de dezembro (sempre de quinta-feira a domingo) o evento acontece na inédita Vila Alemã. Além de curtir o evento, o público está ajudando a Cruz Vermelha, doando 6 toneladas de alimentos não perecíveis, pela promoção ‘ingresso solidário’, realizada pela organização do festival.

A São Paulo Oktoberfest marca neste ano a retomada dos grandes eventos de entretenimento da capital e movimenta um dos segmentos mais abalados durante a pandemia de Covid-19. “Foi muito especial abrir o primeiro barril de chope da 4ª edição da São Paulo Oktoberfest, tendo ao meu lado parceiros, apoiadores, patrocinadores e o público vibrando conosco, só tenho a agradecer o apoio e presença marcante de 20 mil pessoas que abrilhantaram o nosso festival”, ressalta Walter Cavalheiro Filho, fundador e organizador da São Paulo Oktoberfest. 

Entre as novidades bastante prestigiadas pelo público na Vila Alemã, o “Mike’s nas Alturas” se destacou e levou centenas de pessoas às alturas para apreciar a bela vista e tomar um drink delicioso. O Mike´s nas Alturas conta com uma estrutura com capacidade para 14 pessoas que pode ser elevada até 40 metros de altura por um guindaste, possibilitando ampla visão e experiência inusitada.

Ainda sobre gastronomia, o prato típico mais pedido durante o festival é  o “Joelho São Paulo Oktoberfest”, especialidade do chef Werner Rotzinger.

A realização do festival alemão neste ano, em um período posterior ao tradicional – em outubro – buscou acompanhar a evolução da vacinação no Estado e no Brasil, e garantir assim maior segurança e diversão para os visitantes. O evento está criando neste ano mais de 1.500 empregos diretos e indiretos e oportunidades para mais de 200 micro e pequenas empresas.

A organização do evento está adotando todos os protocolos sanitários vigentes para garantir a segurança e a saúde dos visitantes. É exigido o passaporte de vacinação contra a Covid-19 ou apresentação de comprovante de teste realizado há menos de 48 horas para a entrada no evento.

São Paulo Oktoberfest – até 12 de dezembro de 2021. Av. Doutor Chucri Zaidan 155 – Vila Cordeiro. São Paulo/SP

Classificação indicativa: livre (menores de idade deverão estar acompanhados pelos pais ou responsáveis).

Mostra Morar Mais Rio 2021 apresenta arquitetura e decoração em 49 ambientes em São Conrado 

Native, um dos espacos da Mostra Morar Mais Rio 2021

Até o dia 28 de novembro é possível conferir a mostra Mostra Morar Mais Rio 2021 que acontece numa casa em São Conrado, zona sul da cidade.  Os visitantes podem conferir 49 ambientes com novidades do mercado de arquitetura, decoração e paisagismo, com destaque para trabalhos de novos talentos. 

A mostra destaca design e sustentabilidade em ambientes e objetos e apresenta praticidade com possibilidades acessíveis ao bolso do brasileiro.

A mansão localizada na Avenida Niemeyer, com vista impressionante do mar, tem uma piscina no rooftop e um desenho grandioso e ousado, em vários níveis. 

Logo na entrada do evento chama a atenção um espaço com queda d’água, pequeno lago e um balanço, um convite ao relaxamento. 

Entrada da exposição, junto à bilheteria


São também destaques na exposição liderada por Lígia e Sabrina Schuback: a morada da Pedra (arquiteto Felipe Alves), que tem pedra natural ao fundo do ambiente; varanda e quadro da artista baiana ( Amanda Menezes Ferreira e Talita Coelho Neri); a ampla adega dos artistas (arquitetos Patrícia Almeida, Thiago Rosa e Petros Pereira); a brinquedoteca chamada de quintal do saber (Anderluce Rodrigues, Christiane Melo e Patrícia Brito); o Studio do Mar ( Ana Paula Lacerda e Vanesa Dias ) que tem linda vista do oceano; o Refúgio do Jogador, sala de jogos ( Mônica Corrêa); o lindo e amplo  espaço Native (arquiteta Sophie Abraham); o espaço O Canto da Marina (arquiteta Patrícia Ieno), inspirado na filha do proprietário da casa; e a Garagem BMW (Thiago Herrera).


Morar Mais Rio – Av. Niemeyer 550, casa 10 – São Conrado.

Até 28/11/21. Horário de funcionamento: terças a quintas e domingos, de 12h às 20h. Sextas e sábados de 12h às 21h.

Será permitida a entrada no Morar Mais por Menos somente com o uso de máscara e com o comprovante de vacinação. Vans disponíveis para translado gratuito no CasaShopping e no Hotel Nacional. Não há estacionamento no local.

Ingressos: terças – R$30,00; quartas a sextas – R$35,00; fim de semana e feriados – R$45,00.

Tour virtual:  https://tour360.meupasseiovirtual.com/020841/147005/tourvirtual/index.html