Rio Montreux Jazz Festival tem programação especial no Tropik Beach Club

TROPIK Beach Club ( Copacabana, RJ).
Foto: divulgação

O Montreux Jazz Festival é um evento de renome no cenário musical mundial há mais de 50 anos. No dia 03 de dezembro será realizado o Rio Montreux Jazz Festival no Brasil.

A data contará com um dia inteiro para reverenciar as manifestações musicais, começando com agenda de apresentações gratuitas no Tropik Beach Club, na altura do posto 6 da Praia de Copacabana, com apresentações de artistas da música brasileira.

A programação começa às 14h, com Dani Spielmann Choro Trio, trazendo um repertório com Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Paulo Moura, Sivuca e Zé Menezes, além de composições autorais, imprimindo frescor e contemporaneidade ao gênero. Logo em seguida, às 15h, Isaac Violino Live, apresenta uma sonoridade delicada, singela e clássica de um violino até os sons mais distorcidos e pesados, imitando uma guitarra, e dando novas roupagens a vários clássicos da música pop, rock, mpb, jazz, erudita. Às 16h, o General BoniMores Acústico Duo traz uma seleção de canções originais e covers inusitadas, inspiradas em lendas da música popular brasileira, folk e rock clássico. Fechando a tarde, às 17h, Chacal do Sax & DJ encanta o público com um repertório diverso, unindo a sonoridade única e festiva do sax às batidas da música eletrônica do DJ, tudo isso com o glamour do pôr do Sol visto da praia de Copacabana.

Além da programação gratuita no Tropik Beach Club, a agenda do dia conta também com apresentação do Duo Gisbranco na área da piscina do Fairmont Rio de Janeiro Copacabana. Formado pelas pianistas Claudia Castelo Branco e Bianca Gismonti, filha do renomado Egberto Gismonti, o Duo Gisbranco interpreta músicas de Moacir Santos, Chico César, Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal e Astor Piazzolla, além de composições próprias.

À noite, um show único de Toquinho e Yamandu Costa, que pela primeira vez se apresentam juntos em público. O álbum “Bachianinha gravado na 2ª Edição do evento, de forma on line, venceu o Grammy Latino o Disco como o melhor disco Instrumental, da América Latina. A abertura será do prodígio Amaro Freitas, considerado atualmente um dos de jazz do mundo e ganhou reconhecimento nacional e internacional após participar da 1ª Edição do Rio Montreux Jazz Festival. A apresentação será na Sala Rio de Janeiro, no próprio Fairmont Rio. Os ingressos são vendidos no site

TROPIK BEACH CLUB- Dia 03 de dezembro – das 14hs às 18hs. Apresentações de novos artistas da música brasileira. Tropik Beach Club, na altura do posto 6 da Praia de Copacabana.

Nova edição do Festival do Cinema do Rio terá apresentação de mais de 200 filmes

Cine Odeon na Cinelândia, Centro do Rio de Janeiro

O maior festival de cinema da América Latina apresenta, durante 10 dias no Rio de Janeiro, o melhor da produção nacional e internacional, com mais de 200 filmes. O Festival do Rio, acontece de 6 a 16 de outubro.

Um dos pontos altos previstos para esta edição é a volta do Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro que exibe na estreia do festival o “Império da Luz”, novo filme de Sam Mendes.

O festival tem uma ampla programação que reúne mais de 200 títulos de filmes – entre internacionais e nacionais; curtas e longas -, além cine concertos e debates, espalhados por cinemas no centro da cidade, na zona sul e Niterói. Este ano volta o Cinema na Praia, com exibição de filmes com censura livre e entrada franca, para toda família. Entre os filmes está “2 filhos de Francisco”, do diretor Breno Silveira, que faleceu este ano e será homenageado.

Na seleção, filmes clássicos, sessões para toda a família, terror, músicas e homenagens, os aclamados pela crítica, estrangeiros exibidos nos principais festivais do mundo, além dos concorrentes ao Troféu Redentor – que este ano também conta com novas categorias -, da Première Brasil, Midnight Movies e Prêmio Félix. Entre um filme e outro, no RioMarket, profissionais do audiovisual vão falar sobre as novas tendências do mercado.

Essa edição do Festival do Rio consagra o evento como o grande encontro do setor. Desde sua criação, em 1999, já foram exibidos 7 mil longas, incluindo obras recém-premiadas em Cannes, Berlim, Toronto, Veneza e outros. Formador de público mas também de mão de obra, o Festival do Rio capacitou milhares de profissionais. Anualmente o evento reúne, além de filmes exibidos nos mais importantes festivais mundiais, diversas mostras temáticas e sessões populares.

Festival do Rio – de 6 a 16 de outubro de 2022. Informações também no perfil no Instagram.

ArtRio 2022 terá a sua 12ª edição do na Marina da Glória

ArtRio 2022 na Marina da Glória

A ArtRio é um convite para apreciar a produção artística nacional e a debater temas relevantes sobre arte, cultura, história, cenários e desafios. A 12a edição do evento acontece entre os dias 14 e 18 de setembro, na Marina da Glória, zona sul do Rio de Janeiro. A mostra é dividida entre os espaços TERRA, pavilhão central da Marina, e MAR, área da esplanada, a feira vai reunir mais de 60 galerias e 15 instituições ligadas a arte. Um dos pontos altos da feira é a série chamada Conversas ArtRio que reúne expoentes da arte brasileira, curadores e pensadores para discutir temas da atualidade.

A ArtRio segue fiel ao seu propósito de valorizar a arte brasileira e a produção dos artistas. Esse trabalho é um importante legado do evento, focando tanto na projeção internacional como na acessibilidade a um número maior de público no país. “Uma palavra define a ArtRio em 2022: celebração. Será uma edição marcada pela superação, resiliência, diversidade, criatividade e liberdade. Para valorizar ainda mais o trabalho e a presença das galerias e instituições presentes no evento, crescemos nosso espaço externo com uma construção temporária de três mil metros quadrados chamada MAR. Com a volta das viagens, teremos também a presença de muitos colecionadores brasileiros e também um grupo com mais de 40 colecionadores de outros países”, indica Brenda Valansi, presidente da ArtRio.

Brenda Valansi , presidente da ArtRio (crédito Bruno Ryfer; divulgação)

As galerias da ArtRio 2022 foram selecionadas pelo Comitê Curatorial, formado pelos galeristas Alexandre Roesler (Galeria Nara Roesler), Antonia Bergamin (diretora da Galeria Galatea), Filipe Masini e Eduardo Masini (Galeria Athena), Gustavo Rebello (Gustavo Rebello Arte), e Juliana Cintra (Silvia Cintra + Box 4).

Confira a programação das Conversas ArtRio:

Dia 15/09 – quinta-feira

16h – Arte e educação como ferramenta de transformações sociais

Uma conversa entre Andrea Hygino, Thelma Vilas Boas e Marina Sousa sobre as possibilidades e os desafios de educar além dos padrões e ferramentas tradicionais de educação. Como a arte, como obra ou ação ativa, pode somar, questionar e repensar na ampliação e potencialização das esferas educativas.

Mediação de Paula Borghi, co-idealizadora da Potência Ativa.

18h – Articulações artísticas para potencializar a vida

Um debate, que será mais uma troca e fomento de ideias, sobre como através da arte podemos atuar ativamente nas urgências do mundo. Como o mercado, somando ao papel subjetivo dos questionamentos levantados nos trabalhos e pesquisas artísticas, pode atuar efetivamente gerando recursos para iniciativas sociais que lutam na diminuição das desigualdades sociais.

Participam do debate Roched Sebá do Instituto Vida Livre, Paula Borghi e Gabriela Davies da Potência Ativa e a artista Laura Lima.

Dia 16/09 – sexta-feira

14h – Arte + Moda: algumas provocações 

Conversa com Erika Palomino e Vicenta Perrotta.

Identificando as relações entre os sistemas das artes e das modas, a jornalista e curadora Erika Palomino investiga os códigos da roupa como status cultural, objeto de culto e exposição em museus e galerias; examina o desfile como performance e a atuação de estilistas/artistas (ou vice-versa) no contemporâneo.

Vicenta Perrotta é estilista, costureira, arte educadora. É conhecida por produzir roupas e acessórios a partir de materiais de descarte da indústria têxtil, e transformá-las em novas peças, que dialogam, discutem e questionam o comportamento de consumo, principalmente o de moda. Trabalhando através da ressignificação de consumo, a artista desconstrói as questões de gênero nas roupas, como por exemplo o binarismo

16h – MAR na ArtRio

Conversa com Sandra Sérgio e Marcelo Campos, diretora e curador chefe do Museu de Arte do Rio, e o artista Emmanuel Nassar.

18h – Curador Ademar Britto conversa com os artistas do programa SOLO

Responsável pela curadoria da décima-primeira edição do SOLO, espaço expositivo da ArtRio 2022 que traz projetos originais dedicados a um único artista, Ademar Britto selecionou a dedo diferentes nomes da arte moderna e contemporânea que têm se destacado no cenário das artes, em diferentes fases de suas carreiras e com práticas diversas, resultando em um recorte autêntico e, principalmente, preocupado com a “formação de público e fruição cultural”.

Nesta conversa, o curador recebe os artistas Gabriel Giucci, JOTA, Elian Almeida e Maxwell Alexandre para uma troca sobre suas carreiras artísticas, referências, trajetórias e projeções.

Colecionador Ademar Britto, Médico, colecionador de arte e curador com formação em Estudos Curatoriais pela Escola de Artes Visuais do Parque Lage (Rio de Janeiro) e Node Center for Curatorial Studies (Berlim) – Responsável pela curadoria do SOLO (Programa que foca em projetos expositivos originais dedicados a um único artista), Ademar selecionou obras de nove artistas brasileiros, de diversas regiões do Brasil e com diferentes histórias de vida e de aprendizado de arte

Dia 17/09 – Sábado

14h – O Valor da obra de arte

Conversa com Ana Leticia Fialho, Angélica Moraes e mediação do editor Ronaldo Graça-Couto. 

16h – Conversa sobre Arte 

Conversa sobre Arte com a curadora do Museu de Arte Moderna – MAM Keyna Eleison e o artista Elian Almeida. 

18h – Artista negro, galerista branca

Conversa com o curador Igor Simões e a curadora do New Museum Vivian Croquett, com mediação de Nei Vargas, diretor da Aura Galeria.

A obra de Gervane de Paula “Artista Negro, Galerista Branca” instiga um debate sobre os processos decoloniais no mercado de arte. Observa-se crescente representação de artistas negras e negros em contradição ao exíguo número de galeristas negras e negros. Afinal, como avançar em posicionamentos assertivos? O que ainda pode e o que não pode mais ser tolerado nas relações assimétricas do mercado de arte?

Dia 18/09 – Domingo

14h – Exu nos museus e na Avenida

Os curadores Leonardo Antan e Marcelo Campos, junto com os artistas Leonardo Bora e Gabriel Haddad, carnavalescos dos Acadêmicos da Grande Rio, debaterão a presença das artes do carnaval e afro-religiosas no universo institucionalizado, a partir do desfile campeão do carnaval carioca de 2022, com o enredo “Fala, Majeté! Sete Chaves de Exu.” A apresentação foi um gesto político e espiritual, que se aliou a outras iniciativas que têm desconstruído estigmas coloniais e do racismo religioso. Sua repercussão abre espaço para a presença e a ausência da produção carnavalesca nas instituições artísticas e o olhar dado a cultura afro-brasileira nesse contexto.
 

16h – Lançamento filme “Relevos da Alma” e conversa com Paulo Sergio Duarte

O curta metragem “Relevos da Alma” é uma viagem poética sensorial pelos relevos e formas geométricas de Arthur Piza, gravurista brasileiro radicado em Paris. Sua busca para sair da superfície plana, criar e ressignificar o espaço contido da obra, subverteu materiais tradicionais além de incorporar objetos cotidianos à criação artística, gerando uma simplicidade sofisticada ímpar em sua produção. Para o artista, que considerava seu trabalho como uma composição musical, a improvisação era elemento intrínseco a seu processo de criação, ritmado pela batida do martelo no entalhe do cobre, sem padrões uniformes e repleto de surpresas. O filme é uma produção da Lumen Produções com a Mayu Filmes, direção e roteiro de Adriana Miranda e Nina Luz.
 

17h30 – Vamos juntas? Como a arte pode unir mulheres

Uma conversa entre Anna Costa e Silva e Nanda Feliz sobre o aprisionamento de mulheres em rótulos, limitações e diagnósticos, sejam eles médicos ou não. E como através de trabalhos de arte é possível elaborar essas vivências e atuar coletivamente para mudanças práticas na sociedade. Anna e Nanda vão dividir com o público a experiência da produção do filme “Por favor leiam para que eu descanse em paz”, que tem como início uma carta da avó de Nanda encontrada na ocasião do seu falecimento e, a partir de uma chamada aberta, apresenta o relato de diversas mulheres sobre suas histórias pessoais de opressão e loucura. A conversa será mediada por Maíra Marques, da Potência Ativa.

ARTRIO 2022 – 15 a 18 de setembro (quinta-feira a domingo). Ingressos pelo site: R$ 80 / R$ 40. Horário: 14 de setembro — Preview das 13h às 21h / 15 a 17 de setembro — das 13h às 21h/ 18 de setembro — das 12h às 20h. Local: Marina da Glória – Av. Infante Dom Henrique, S/N — Glória. Estacionamento no local, sujeito a lotação. Metrô: Estação Glória.

PARQUE BONDINHO PÃO DE AÇÚCAR APRESENTA ‘UMUSIC PLAY IN RIO’

Parque Bondinho e o Teleférico Pão de Açúcar ( RJ)

O Rio de Janeiro está em semana de festival e de feriado, e até o dia 11 de setembro o Parque Bondinho Pão de Açúcar, em parceria com a Universal Music, promove o projeto ‘UMusic Play in Rio’, com uma programação especial em um dos cenários mais lindos do Brasil e do mundo.

Espaços interativos, aulões de dança e shows musicais são destaque nesse evento. Áreas instagramáveis trazem como destaque artistas do pop e rock mundial, como: BLACKPINK, Demi Lovato, Justin Bieber, Lady Gaga, Metallica, Olivia Rodrigo e The Rolling Stones.

Os sunset pockets shows são exclusivos de quatro artistas brasileiros. No dia 5 de setembro, a cantora Carol Biazin abre os trabalhos com uma performance eletrizante, seguida pelo grupo Maneva (dia 6) e pelo cantor Bryan Behr (dia 7). E, para fechar em grande estilo, Guga Nandes (dia 8). Após todas as apresentações, haverá um after comandado pelo duo HITMAKER.

Nos últimos dias do evento ( até 8 de setembro) uma sósia de Lady Gaga estará desfilando e tirando fotos com visitantes no Parque Bondinho.

Para curtir a experiência do evento, turistas e cariocas podem aproveitar para visitar todo espaço do parque. Desde o passeio no teleférico, até as trilhas e em vários espaços com a história dos bondinhos é possível admirar ângulos encantadores da cidade maravilhosa. O passeio no Parque Bondinho é um passeio marcante e inesquecível para todas as idades.

Parque Bondinho Pão de Açúcar: Avenida Pasteur, nº 520 – Urca – Rio de Janeiro. Telefone: (21) 2546-8433. Evento UMusic Play in Rio até 11/09, das 8h30 às 20h30.

19ª edição do Morar Mais por Menos no Rio de Janeiro destaca a neuroarquitetura

Morar Mais Rio 2022

A mostra Morar Mais é referência em projetos inovadores e opções que cabem no bolso. A edição 2022 no Rio de Janeiro reúne ambientes com muita natureza, propostas elegantes e um visual incrível no mesmo casarão onde aconteceu o evento no ano passado.

O Morar Mais Rio apresenta 57 ambientes assinados por 73 profissionais, entre arquitetos, designers de interiores e paisagistas. A Mostra fica aberta ao público de 26 de agosto a 9 de outubro, e tem como tema principal a neuroarquitetura que nos últimos tempos tomou conta de blogs e revistas especializadas, e ainda foi destaque na Feira de Milão. O conceito reúne bem-estar, sustentabilidade e leva em conta ideias e funcionalidades para quem vai ficar mais tempo em casa. Com o home office e outras transformações que vieram com a pandemia mudaram os conceitos no mundo da arquitetura, paisagismo e decoração. O Caminho das Águas, da FAP Arquitetura em parceria com o paisagista Júlio Souza, logo na entrada da exposição imprime bem esse conceito de bem-estar físico e mental, mote do evento esse ano.

O primeiro passo para fazer projetos nesse novo conceito é ter um estudo sobre o morador, segundo os especialistas da área. Os arquitetos e designers costumam trabalhar em parceria com profissionais da saúde, como neurocientistas e psicólogos. É preciso levar em consideração o perfil da pessoa e vários aspectos técnicos, desde a importância do nível de privacidade, cor, textura, cheiro, ruído até a ergonomia, disposição dos mobiliários e as amplitudes das janelas, entre outros detalhes que fazem a diferença.

Desde a estreia, em 2005, o Morar Mais é um case de sucesso. Ao todo já foram 82 edições em 14 cidades brasileiras. Liderado por Lígia e Sabrina Schuback, mãe e filha, o Morar Mais destaca criatividade, design, praticidade com possibilidades acessíveis ao bolso do brasileiro. Em 2021, somente no Rio de Janeiro, 15 mil pessoas estiveram presentes na mansão da Avenida Niemeyer, em São Conrado, que tem uma vista de tirar o fôlego. “O Morar Mais tem 19 anos e, até hoje, ele carrega os nossos conceitos que lá atrás foram lançados. Minha ida esse ano à Feira de Milão foi basicamente pra aferir que nossas ideias seguem bastante atualizadas com tudo que o mundo pede e respira na atualidade. Importante ressaltar que antes de partir, a neuroarquitetura já fazia parte dos nossos planos, já seria o mote do ano e quando cheguei, foi uma surpresa enorme e confortante.Tranquilidade, bem-estar, o respirar, o circular com leveza, conceitos básicos da neuroarquitetura, tão necessários nesse mundo pós- pandemia, estarão presentes na edição do Morar Mais 2022. Vale muito a visita”, ressalta Lígia Schuback, empresária e criadora da mostra.

Morar Mais Rio 2022 – de 26 de agosto a 09 de outubro. Horário de funcionamento: terça, quarta, quinta e domingo – 12h às 20h/ sexta e sábado – 12h às 21h. Local: Av. Niemeyer 550, casa 10 – São Conrado. Vans disponíveis para translado gratuito no CasaShopping e no Hotel Nacional.Não há estacionamento no local; o acesso pode ser feito por Uber ou táxi. Ingressos: terça-feira – R$35,00; quarta, quinta e sexta – R$40,00; fim de semana e feriados – R$45,00.

Orquestra Rio Villarmônica retorna à Barra da Tijuca ( RJ) em seu segundo concerto

Rio Villarmônica na Cidade das Artes ( RJ)

Simplicidade e despojamento em evento cultural com música erudita. A pouco menos de três meses de seu concerto de estreia na Cidade das Artes Bibi Ferreira, na Barra da Tijuca – zona oeste do Rio de Janeiro, quando todos se apresentaram calçando chinelos, exatamente com seu patrono, o Maestro Villa-Lobos (há 100 anos atrás na Semana de Arte Moderna), a recém-criada Orquestra Rio Villarmônica retornará ao mesmo local com o mesmo despojamento, no sábado, dia 20 de agosto. O programa será dedicado a Johann Sebastian Bach, Heitor Villa-Lobos e Astor Piazzolla.

Desta vez sob a direção musical e regência de Mario Barcelos – um dos seus fundadores ao lado do maestro Tobias Volkmann e da produtora Isabel Zagury – o grupo apresentará ao público uma nova oportunidade de conhecer sua forma de fazer música: com a liberdade que o carioca traduz tão bem e um repertório de qualidade. Tendo como solistas as cariocas Luísa de Castro (violino) e Ludmilla Bauerfeldt (soprano), o programa desperta curiosidade por reunir três compositores aparentemente distintos – além de um quarto “compositor oculto”: Antonio Vivaldi!

De diferentes maneiras, as obras dos três compositores estão conectadas pela influência do compositor veneziano das famosas “Quatro Estações”. Bach teve contato com a música de Vivaldi, muito difundida e admirada na primeira metade do século XVIII, e transcreveu alguns de seus concertos para instrumentos de teclado, como o cravo e o órgão. O “Concerto de Brandemburgo nº 3”, que integra o programa do concerto da Villarmônica, traz muitos elementos dos concerti grossi, gênero musical extremamente virtuosístico do qual Vivaldi foi o grande mestre. Bach se tornou a fonte máxima de admiração musical de meio mundo ocidental, inclusive Heitor Villa-Lobos, o qual dedicou-lhe uma série de obras intituladas Bachianas Brasileiras. Villa é o compositor nacional brasileiro, que forma a dupla de compositores mais famosos da América Latina com seu par argentino Astor Piazzolla, que por sua vez compôs suas próprias Quatro estações, as “portenhas”, inspiradas em… Vivaldi!

A Villarmônica conduzirá o público nesta viagem musical da Alemanha a Buenos Aires, com escala no Rio de Janeiro, mas com eventual passagem por Veneza. De Villa-Lobos, o programa traz as Bachianas Brasileiras nº 5 com a soprano Ludmilla Bauerfeldt, uma das grandes vozes brasileiras da atualidade.

ORQUESTRA RIO VILLARMÔNICA– Dia 20 de agosto, às 19h. Teatro de Câmara da Cidade das Artes Bibi Ferreira. Av. das Américas, 5300, Barra da Tijuca. Classificação livre. Ingressos pelo site Sympla.

Exposição As Aventuras de Alice apresenta mundo mágico inspirado na obra de Lewis Carroll

Exposição no Farol Santander ( SP). Foto: divulgação

Um livro, uma história nonsense e a presença no imaginário de crianças e adultos no mundo inteiro desde 1865. Essa é a data da primeira publicação de “As Aventuras de Alice no País das Maravilhas” , considerado um clássico. O livro apresenta a história da menina Alice que cai em uma toca de coelho e é transportada a um mundo maravilhoso, cheio de criaturas mágicas. A obra de Lewis Carroll – pseudônimo de Charles Lutwidge Dodgson (1832-1898)- é o tema da exposição em cartaz em São Paulo, no Farol Santander até o dia 25 de setembro.

A exposição “As Aventuras de Alice” começa no 24º andar do prédio icônico do centro da capital paulista, que já é referência em arte e resgate de parte da história da cidade. Com curadoria de Rodrigo Gontijo, a exposição reúne mais de 100 itens relacionados ao universo de Alice no País das Maravilhas, dispostos em uma área de 600m².

O primeiro ambiente da mostra apresenta a primeira edição do livro e dados da obra de ficção, além de informações do autor. Aos poucos, o real e o ficcional se misturam e levam o visitante para variadas experiências a partir do livro, no qual objetos e personagens “ganham vida”. São apresentados trechos da obra em animações que antecederam o cinema, criadas na Inglaterra do século XIX. 

Na segunda parte da mostra, no 23º andar do Farol Santander, se destacam pontos importantes de quatro capítulos do livro que se misturam com a história do cinema. Lá é possível acompanhar Alice por animações, stop-motion e filmes experimentais em instalações que incorporam fragmentos de 40 adaptações do livro para as telas.

Um dos ambientes mais instagramáveis da mostra é “Um Chá Maluco”, duas grandes instalações, uma com 20 TVs de tubo e outra com uma pilha de cadeiras, que contextualizam o encontro de Alice com o Chapeleiro Maluco e a Lebre.

A exposição pode ser visitada de terça-feira a domingo, das 9h às 20h. Os ingressos custam R$30 (com acesso a todo o centro cultural Farol Santander) e estão à venda neste site.

MEGA EXPOSIÇÃO INTERATIVA SOBRE O UNIVERSO CRIATIVO DE TIM BURTON

Exposição na Oca, no Parque Ibirapuera ( SP)

Quem não lembra de Edward Mãos de Tesoura e Noiva Cadáver?! Se você curtiu esse e outros filmes de Tim Burton, vai se encantar com uma exposição imperdível em São Paulo, que fica em cartaz até 14 de agosto. “A Beleza Sombria dos Monstros: 13 Anos da Arte de Tim Burton” , na Oca, no Parque Ibirapuera é uma experiência surpreendente para os fãs do pintor, ilustrador e cineasta.

A exposição ocupa dois andares da Oca, numa área de 2600m2. Tem ilustrações de Tim Burton, áreas com mostra de filmes e experiências interativas surpreendentes apresentadas em 13 capítulos. São 13 ambientes de visitação e a mostra foi criada em homenagem aos 13 anos de lançamento do livro A Arte de Tim Burton. A mega exposição cria uma releitura sensorial das 434 páginas que compõem a obra, que é repleta de ilustrações do acervo pessoal do artista e de conceitos visuais de diversos filmes.

“É a mais abrangente antologia da obra do cineasta nos últimos quarenta anos”, ressalta Jenny He, curadora da exposição. “A medida em que o público adentra as imersivas e interativas experiências presentes nas diferentes galerias da exposição, a ilimitada criatividade e prolífica produção artística de Tim Burton se revelam intimamente”, destaca ela.

“Cada capítulo do livro aborda uma dimensão da imaginação artística na obra do Tim Burton. Um deles, por exemplo, investiga esse gosto que ele tem pelos bichos e como ele os desnaturaliza para criar aquelas figuras; outro trata dos palhaços e dos ventríloquos, e assim por diante. O livro é um objeto tridimensional, mas a gente o vê sempre da esquerda para a direita, vai passando as páginas, há uma certa limitação… O que fizemos nesta exposição foi ‘explodir’ isso no espaço”, conta Leo Rea Lé, responsável pela concepção e direção geral do projeto, ao lado de Naum Simão.

A Beleza Sombria dos Monstros apresenta temáticas, expografia, cenografia e tecnologias distintas, visando uma imersão profunda não somente na obra de Tim Burton, mas também em seu imaginário poético. Para criar a atmosfera desejada, foram utilizados recursos audiovisuais diversos, passando por projeções em tecido, teatro de sombras, anamorfose, espelho mágico, realidade virtual (VR), cinema 3D, entre outros.

Com mais de 50 anos de carreira, 23 premiações e 70 nomeações no currículo, dentre as quais duas indicações ao Oscar, Tim Burton tornou-se particularmente conhecido por sua estética peculiar. O diretor de Edward Mãos de Tesoura, Alice no País das Maravilhas, A Noiva-Cadáver, Dumbo e A Fantástica Fábrica de Chocolate explora universos fantásticos,

Exposição A Beleza Sombria dos Monstros: 13 anos de A Arte de Tim Burton. Até 14 de agosto de 2022. Horários: De terça a domingo, das 9h às 21h. Capacidade: 750 pessoas simultaneamente. Duração: Em média, a visita dura 1h30. Local: Oca do Parque Ibirapuera. Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, S/n – Portão 3 – Vila Mariana, São Paulo. Classificação etária: Livre.

Hotel Fasano Rio de Janeiro apresenta rooftop sessions

O Hotel Fasano Rio de Janeiro comemora 15 anos no mês de agosto. Para dar início às celebrações, o hotel preparou uma programação especial no bar da piscina, com a famosa vista da orla de Ipanema e do Morro Dois Irmãos como cenário. O projeto Rooftop Sessions contempla uma série de shows abertos ao público que acontecem em julho e agosto num dos terraços mais famosos do Rio – normalmente restrito a hóspedes, recebe nesse período público externo às quintas-feiras de julho e agosto, das 18h às 22h, com DJs e atrações musicais.

Rooftop sessions é uma experiência completa, com gastronomia, drinks especiais num ambiente super agradável para reunir amigos e admirar uma vista carioca de tirar o fôlego.

Vozes que representam a cena musical carioca atual como Tibi, Camila Marotti, Bianca Chami e Rodrigo Sha se revezam no palco do Rooftop Sessions, e os DJs Papagaio, Ramone e Pedro Tie completam a programação de cada noite. É fundamental fazer reserva antecipada.

Os ingressos para o Rooftop Sessions, que tem apoio da Corona, estão disponíveis para compra pelo Sympla; e hóspedes têm acesso gratuito.

Hotel Fasano Rio de Janeiro | Rooftop Sessions: Todas as quintas-feiras de julho e agosto, das 18h às 22h. Música ao vivo com apresentações de Tibi, Camilla Marotti, Bianca Chami, Rodrigo Sha e DJs Ramone, Papagaio e Pedro Tie. Ingressos: R$ 150 por pessoa, com venda pelo Sympla; consumação à parte.

Hotel Fasano Rio de Janeiro – Av. Vieira Souto, 80 – Ipanema, Rio de Janeiro. Telefone: (21) 3202-4000.

Clube de Fado: música e boa gastronomia todas as noites em Lisboa

Clube de Fado, em Alfama, Lisboa

O fado é uma música de estilo típico português, que surgiu em Lisboa no século XIX e que foi classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. O estilo é o destaque de todas as noites do Clube do Fado, um tradicional espaço que fica no bairro de Alfama, em Lisboa.

O Clube de Fado existe desde 1995 e apresenta música ao vivo e boa gastronomia todas as noites na capital portuguesa.

Em destaque no cardápio a culinária típica portuguesa e uma ampla carta de vinhos. O jantar começa com um completo couvert que tem linguiças, azeitonas, pastas e pães. Para entrada há opções de sopas e petiscos para compartilhar. Como prato principal carnes e peixes são boas pedidas e vem bem servidos, com guarnições.

A cada noite é possível assistir a uma apresentação ao vivo de três cantores de Fado , acompanhado por experientes músicos, sempre a partir das 21h. O repertório e os artistas se revezam todas as noites e inclui clássicos da música portuguesa.

Carlos Leitão é um renomado fadista da casa há 11 anos. Carlos começou a cantar aos dez anos de idade e tem uma trajetória de sucesso também em festivais de fado. Músico e cantor, ele explica que a Alfama é o bairro onde tudo começou. “Aqui está a história do fado. Muitos homens começaram a cantar esse estilo, mas foram as cantoras que tornaram o estilo conhecido, como a grande Amália Rodrigues”, conta o fadista Carlos que acaba de lançar o seu quarto álbum, “Simples”.

Carlos Leitão explica que o Clube de Fado oferece a portugueses e turistas uma experiência completa. “Experiência que envolve música, gastronomia tipicamente portuguesa, num local tradicional. Um dos diferenciais aqui é a acústica. Temos também músicos e artistas que são a fina flor do fado”, afirma.

Clube do Fado – Rua S. João Praça, 86 – 94 (junto à Sé). 1100 – 521 Lisboa, Portugal.