Fare inaugura no Rio de Janeiro com conceito típico italiano de trattoria e pizzaria

Massas e pizzas artesanais com boa carta de vinhos para harmonização. Assim é o menu da Fare Trattoria e Pizzaria que inaugurou em novembro/22 no Shopping da Gávea, zona sul carioca. Do italiano “Fare”, que significa fazer, a Fare chega ao Rio de Janeiro para com a proposta de ser trattoria e pizzaria italiana num espaço casual e aconchegante.

“A Fare é mais que uma pizzaria: é um pedacinho da Itália no coração da Gávea, em que vai ser possível vivenciar experiências únicas. O menu é assinado pela chef Monique Gabiatti. Para todos os momentos do dia, seja para um almoço executivo, uma noite de pizza ou uma massa fresca, a Fare veio para cair no gosto e paladar do carioca”, conta a empresária Karla Campos.

Durante a semana faz sucesso o menu executivo de almoço e à noite os destaques são as pizzas individuais divididas em sabores “Clássicos” e “Gourmet”. Das pizzas da casa são oferecidos oito sabores gourmet como pancetta e gorgonzola, burratina e carbonara. Além das pizzas clássicas, os visitantes podem apreciar também o calzone capoletano clássico e a pizza doce de Nutella.

O restaurante também apresenta um cardápio de trattoria desenvolvido pela renomada chef Monique Gabiatti, que traz elementos de essência italiana ao menu com influência dos frutos do mar, sua especialidade. Dentre os pratos principais são muito pedidos a lasanha de ragu de costela, o Quase um Carbonara e o raviolão de camarão na moranga.

Para encerrar a experiência de forma doce, o menu da casa apresenta quatro sobremesas especiais: bombonoffe (bolinho de banana frito, empanado com açúcar e canela, recheado com  doce de leite e finalizado com creme inglês), profiterolezão (massa choux recheada com gelato de creme, nuttela, chantilly e praline), panacake (torta com massa de biscoito, panna cotta de queijo e cobertura de frutas vermelhas) e tiramisù (camadas biscoito embebidas em café entremeadas por crème à base de biscoito mascarpone e polvilhadas com chocolate amargo).

Durante a semana, exceto feriados, das 11h às 16h, a chef Monique Gabiatti prepara um Menu Executivo com duas fórmulas: entrada + principal (R$59,90) ou entrada + prato principal + sobremesa (R$69,90).

Fare Trattoria e Pizzaria – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Loja 173 – Gávea, Rio de Janeiro – RJ. Horário de funcionamento: todos os dias, das 12h às 22h.

Vinhos para harmonização no verão brasileiro

Vinhos importados pela Casa Flora

Vinhos leves, brancos e roses, podem ser boas pedidas para apreciar à beira da piscina e em almoços no verão brasileiro. A Casa Flora elaborou uma lista de opções em seu portfólio e destaca um novo vinho que passa a distribuir, o Norton Sexy Fish Blanc de Blancs. Esse vinho branco apresenta uma cor amarela pálida e aroma fresco, com aspecto floral e um toque de frutas brancas. Na boca é refrescante e intenso. O vinho vai bem massas leves, queijos e saladas.

Paulo Amalfi, Gerente da Categoria Vinhos da Casa Flora explica “que há um grande crescimento de vinhos brancos e roses no mercado. Hoje já representam mais de 25% das importações.  Além de serem opções leves e refrescantes, ideais ao verão e primavera, são uma boa porta de entrada para quem está querendo se aventurar no mundo do vinho. ”

Outra dica da Casa Flora para a estação mais quente do ano é o Régia Colheita Branco. De cor amarela palha, seu aroma expressa frutas brancas maduras, baunilha e leve toque tostado. No paladar é seco, com corpo médio, boa acidez.

Para harmonizar com comida japonesa a sugestão da distribuidora é o Pata Negra Verdejo, um vinho de seco, com corpo leve, acidez refrescante. Essas características harmonizam muito bem com os peixes crus, e além disso, ele apresenta aromas de frutas cítricas com notas herbáceas frescas, que suavizam o odor forte dessa culinária.

Para os apreciadores de um rosé o 99 Rosas Rosé é uma opção orgânica cheia de sabor. Rosa claro brilhante, com aroma de frutas vermelhas, é um vinho frutado e fresco. Outra dica é o Carolina Reserva Rosé, que também acompanha bem as carnes vermelhas.

O Alfredo Roca Rosé é um vinho elaborado com uva merlot que é fresco e frutado. No paladar tem boa acidez, prevalecem as notas de frutas vermelhas, com final equilibrado.

Casa Flora Importadora – Loja da Casa Flora Rua Santa Rosa, 207–Brás, São Paulo/SP. Telefone:11 2842-5199. E-Commerce: http://www.loja.casaflora.com.br/

Sparkling Festival reúne expositores de vinhos e espumantes no Rio de Janeiro

Nos dias 18 e 19 de novembro o Rio de Janeiro sedia mais uma edição do Sparkling Festival, evento que reúne expositores de vinhos e espumantes. A feira e degustação acontecerá no Clube House – um espaço para eventos com todo conforto e segurança –  localizado dentro do emblemático Jockey Club, na Gávea, zona sul da cidade.

O evento, que também acontece em outras cidades brasileiras, leva a grife  Casa Vitis e Vinho na Vila e tem como foco vinhos espumantes, brancos e rosés.

“Estamos muito felizes com a escolha do local, no coração da Zona Sul e totalmente instagramável com vista do Cristo”, afirma Larissa Fin, criadora e curadora do evento.

Serão cerca de 30 espaços de vinícolas brasileiras e importadoras, com 350 rótulos, além de opções de gastronomia e atrações culturais.

Dentre as vinícolas já confirmadas estão: Don Cândido, Cristofoli, Fin, Salton, Clariot, Invernnia, Cliche , Vinum Rio, Miolo, Adolfo Lona, Audace Vinhos.

O evento é aberto ao público para todas as atrações e expositores de gastronomia. Somente o acesso à área restrita de degustação é cobrado.

Sparkling Festival. Local: Club House – Jockey Club. Horário das sessões – das 10:00 às 21h, nos dias 18 e 19 de novembro. Praça Santos Dumont, 31, Rio de Janeiro.

Nesse link você encontra ingressos com desconto do cupom Viagemelifestyle.

Restaurante Alloro al Miramar lança menu comemorativo de seus 10 anos

Restaurante Alloro no hotel Miramar by Windsor em Copacabana ( RJ)

O ano de 2022 está sendo especial para o Alloro al Miramar, restaurante do hotel Miramar by Windsor, que fica em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro. A casa completa dez anos e entrou mais uma vez para a lista “50 Best Discovery”, que funciona como uma extensão do The World’s 50 Best Restaurants. A votação é feita por mais de mil especialistas internacionais do setor, todos os anos. O Alloro al Miramar é um dos locais que merecem entrar no roteiro de quem está no Rio de Janeiro. O ranking indica apenas 12 estabelecimentos na cidade maravilhosa.

Os dez anos do sofisticado restaurante renderam a renovação do cardápio, com novidades que vão da entrada à sobremesa. Para celebrar a data em grande estilo, o talentoso chef Michele Petenzi trouxe da Itália, sua terra natal, uma série de deliciosas inspirações. Mas seu trabalho com a gastronomia inclui também itens da culinária brasileira. “Levei alguns meses estudando e pesquisando opções para compor um novo menu. Não privilegio somente uma região da Itália e também não deixo de fora um toque brasileiro. Temos pratos para todos os gostos, passando pelo sul e norte da Itália, e valorizando o que temos de melhor no Brasil”, afirma o chef Petenzi, após apresentar uma completa experiência de almoço harmonizado, com cinco serviços.

Desde as entradas, o menu surpreende e atrai a curiosidade dos comensais. Para começar chega a mesa um delicioso couvert com pães artesanais, grissinis e manteiga de mascarpone com raspas de limão. Para entrada, o chef sugere a Burrata Tricolore (queijo burrata, geleia caseira de tomate, farofinha de bacon e rúcula) e o arancini de cordeiro. Para harmonizar, uma taça de prosecco. “A burrata faz uma combinação clássica com o tomate. A diferença é que nossa geleia de tomate é caseira, um molho agridoce”, explica o chef.

Como primeiro prato vale experimentar o risoto de queijo com farofa de speck – um presunto europeu, tomilho e alcachofra. A combinação é incrível e surpreende ainda mais com uma taça de vinho branco da Toscana.

O Cavatelli al Ragu di Agnello (cavatelli com ragu de cordeiro e queijo pecorino) é uma ótima opção de segundo prato. Essa opção também tem boa harmonização com o vinho branco.

Em seguida, vale experimentar a Guancia Bovina Brasata, Passatina di Fagioli e Broccoli (bochecha bovina braseada, puré de feijão-branco e brócolis). Esse prato harmoniza bem com um vinho tinto da Puglia. “A bochecha, a guancia bovina, é um prato mais diferente, combinação de carne com feijão-branco, muito utilizado na Itália e na Espanha. Fazemos um purê com ele. O molho que acompanha a carne é bem concentrado, forte, saboroso, com vinho, especiarias e finalizado com cacau”, conta.

Para sobremesa, além da tábua de queijos como novidade no cardápio, os doces feitos na casa já chamam s atenção. São boas pedidas o Tirami-Choux (massa choux com creme de tiramissu, gel e creme inglês de café), e o Romeu e Julieta – que tem goiaba e suspiro, além da goiabada e queijo.

É importante fazer reserva, principalmente para o jantar. O hotel cinco estrelas Miramar é o único da rede Windsor no Rio de Janeiro a ter um restaurante gastronômico.

Restaurante Alloro al Miramar – Avenida Atlântica, 3.668, Copacabana. Miramar Hotel by Windsor. Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 12h às 23h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 23h30.

Vinícola Cristofoli inaugura restaurante em meio aos vinhedos na Serra Gaúcha

Cristofoli Enogastronomia

Receitas da família revitalizadas, memórias afetivas cultivadas, ingredientes regionais selecionados e uma estrutura moderna em meio a um vinhedo tradicional. É com esses valores que a Família Cristofoli, que fica na Rota Cantinas Históricas, no interior de Bento Gonçalves, realiza o sonho de expandir sua atividade de enoturismo não região, inaugurando um restaurante. O Cristofoli Enogastronomia atende inicialmente somente aos sábados a partir das 12h, mediante reserva.

Inspirado nas receitas de gerações passadas da Família Cristofoli, com toques da culinária contemporânea, o restaurante tem no comando das panelas a jovem chef Bruna Borges, de 29 anos, além do sous Guilherme Kaczala, de 24 anos. Eles vão poder contar com o apoio de Maria de Lourdes e Roseli Cristofoli, responsáveis por alguns dos pratos que são sucesso no enoturismo da vinícola. Mães dos jovens enólogos que estão à frente da empresa – Lorenzo, Bruna e Letícia -, as cunhadas guardam alguns segredos herdados das nonas. Conhecemos de perto o início desse trabalho em uma press trip em junho/22 e podemos adiantar que a culinária típica da região é levada a sério nesse projeto. As iguarias são cartas e deliciosas e tudo é cuidado de perto pelos membros da família, além da preocupação com a harmonização com os vinhos Cristofoli.

O ambiente do restaurante é acolhedor e intimista, integrado a natureza do entorno por um vinhedo que muda de tons conforme a estação do ano.

O menu apresenta como boas-vindas, azeitonas, pão da Mamma e manteiga temperada. O restante segue a proposta da casa que permite optar entre três opções para cada prato. Para o primeiro prato, é possível escolher entre a Salada de folhas com crostini de queijo e gema mole, Capeletti in brodo ou Gnocchi ao molho de salame. Como prato principal as alternativas são o emblemático Ossobuco com polenta mole, Frango confit com purê de milho verde ou Bisteca de porco Moura com farofa e tomates confit. Pudim de laranja com sorvete de queijo e Tarte Tatin com Zabaione são as possibilidades e sobremesa. A refeição inclui vinhos, suco de uva e água.

Para Bruna, Lorenzo e Letícia, abrir as portas do Cristofoli Enogastronomia significa muito mais do que a realização de um sonho. “Quem nos visita sabe que tudo o que fazemos parte das nossas origens, do que a nossa família preserva no dia a dia e no que acreditamos. Ver o brilho nos olhos dos nossos pais nos faz reviver o passado, lembrando de todos os momentos em família que nos mantiveram juntos e nos trouxeram até aqui. Por isso, o que colocamos na taça e na mesa é o que temos de melhor a oferecer a todos que nos visitam”, destaca Bruna.

Cristofoli Enogastronomia – ERS 431 km 06 – Rota Cantinas Históricas – Faria Lemos – Bento Gonçalves (RS). IHorário de atendimento: Sábados, a partir das 12h. Disponibilidade para eventos em outros dias e horários. Valor: R$ 195 por pessoa (Inclui vinhos, suco de uva e água durante o serviço do almoço). Consultas e reservas: cristofoli@vinhoscristofoli.com.br ou pelo whats (54) 9 8403.9247.

Vinícola Cristofoli: ERS 431 km 06 – Rota Cantinas Históricas – Faria Lemos – Bento Gonçalves (RS). Horário de atendimento: de segunda a sexta: das 8h às 18h; Sábados: das 9h30min às 18h. Feriados: das 9h30min às 17h.

CENTRO TURÍSTICO DA CONCHA Y TORO EM PIRQUE GANHA RESTAURANTE DE COZINHA SUSTENTÁVEL

Novo restaurante Bodega 1883

Don Melchor fundou a Viña Concha y Toro em “El Llano de Pirque” em 1883. Hoje, 139 anos depois, no mesmo lugar onde se encontram a mansão e os jardins, que são patrimônio histórico do Chile e atração imperdível para turistas, a Concha y Toro acaba de inaugurar a Bodega 1883, wine bar e restaurante que oferece uma excelente experiência enogastronômica, com uma seleção especial de vinhos e cozinha sustentável e inovadora.

Os chefs Ismael Lastra e Tomás Saldivia, do renomado restaurante Áurea – um dos melhores do país- assinam o menu composto por pratos elaborados com ingredientes de produtores da região, respeitando a sazonalidade. “O vinho é a estrela e por isso escolhemos ingredientes que combinam muito bem com a bebida”, explica Tomás.

Na Bodega 1883, a cozinha possui tecnologia que permite cozinhar mais rápido, com menor consumo de energia e emissão de dióxido de carbono, o que significa menor impacto ao meio ambiente.

O menu oferece degustações em taça ou garrafa dos melhores vinhos da Concha y Toro, Don Melchor, Almaviva, Cono Sur e Trivento. Estes podem ser acompanhados por deliciosas tostas, pratos quentes e frios, sobremesas e pequenos pratos com sugestões de harmonização com os vinhos.

Bodega 1883 – Virgínia Subercaseaux 210, PIRQUE, Chile. Funciona de segunda a domingo, das 10h às 19h.

Trattoria D’Orcia inaugura no Rio com culinária italiana e empório de vinhos

Aberta há cerca de dois meses, a Trattoria D’Orcia é um espaço diferenciado, reservado e aconchegante que oferece culinária italiana com uma seleção especial de vinhos na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. A inspiração do nome da casa veio do Vale do rio Orcia, da região da Toscana.

O local é um restaurante ( funciona atualmente só para jantar) e empório. A loja conta com 700 rótulos, de 18 países, tudo cuidado de perto pelo sommelier Mailson Mesquita que apresenta opções para harmonização na casa ou dicas de vinhos para levar ou presentear.

O menu da casa foi desenvolvido pelo chef Kiko Faria junto com os sócios, e tudo foi muito alinhado com a carta de vinhos da casa para oferecer uma boa harmonização. A Trattoria também apresenta uma carta de drinks autorais e clássicos, além de opções não alcoólicas, como sodas e sucos naturais.

Para uma experiência gastronômica completa na casa é possível pedir um menu degustação ou escolher entre as opções a la carte. Uma boa pedida é começar pelo couvert com pães, torradas artesanais e patê de fígado feitos na casa, além da deliciosa manteiga com raspas de limão.

Para entrada, a casa oferece opções que podem ser compartilhados como os carpaccios de carne e de polvo, ou o creme de funghi com ovo pochê. Dentre os pratos principais há opções de massas artesanais muito delicadas com molhos também feitos na casa como a massa de nhoque levemente gratinada com brie , gorgonzola, nozes e pêra e o parpadelli ripieni de leitão com mostarda e molho de laranja. Para quem prefere opções com carne uma opção suculenta é o lombo de cordeiro com ravioli de batata doce, molho demi glace, e azeite trufado. Entre as opções de sobremesa são destaque na casa a torta mousse de chocolate com pipoca caramelizada, o tiramisú e o trio de sorvetes italianos.

O restaurante conta ainda com um segundo andar exclusivo para eventos, degustações dirigidas e cursos.

Trattoria D’Orcia – Av. Érico Veríssimo 901. Barra da Tijuca. Rio de Janeiro.

Adega Cartuxa – conheça a experiência premium de tour e degustação

Adega Cartuxa em Évora. Alentejo, Portugal.

Évora, capital do Alentejo, é um destino especial para quem gosta do enoturismo. A cidade é patrimônio mundial da Humanidade e a quinze minutos de seu centro histórico é possível visitar a Fundação Eugênio Almeida e a Adega Cartuxa. Essa é uma das maiores referências em produção de vinho no Alentejo.

Há vários anos o enoturismo também se destaca como um dos pontos fortes da Cartuxa. Uma visita à adega Cartuxa é uma aula de história, viticultura e uma experiência que impressiona até a quem é iniciante no mundo dos vinhos.

A Adega Cartuxa, na Quinta de Valbom, tem sua história ligada à Companhia de Jesus. No ano de 1580 o padre jesuíta Pedro Silva, reitor da Universidade de Évora, adquiriu a Quinta de Valbom para aí alojar o corpo docente da Universidade. A construção da Casa de Repouso dos Jesuítas demorou cerca de 10 anos e resultou num edifício com múltiplos alojamentos, refeitório e capela.

Em 1759, com a expulsão da Companhia de Jesus do país por Marquês de Pombal, a Quinta passou a integrar os bens do Estado e foi em 1776 equipada com um lagar de vinho que rapidamente ganhou importância na região. A proximidade do Mosteiro da Cartuxa determinou que ficasse conhecida, até aos dias de hoje, como Adega Cartuxa.

Em 1869, o bisavô do instituidor da Fundação, José Maria Eugénio de Almeida, adquiriu esta Quinta. Após a sua morte viria a ser o seu filho, Carlos Maria Eugénio de Almeida, para dar continuidade e expansão da produção da Casa Agrícola Eugénio de Almeida. Foi da sua iniciativa a plantação das vinhas que constituíram a origem mais remota dos vinhos da Fundação.

Com o tempo veio o sucesso da produção vitivinícola da Instituição, a Adega da Cartuxa, instalada no antigo refeitório da Casa de Repouso dos jesuítas. Na década de 90 foram feitos vários investimentos em todos os setores da adega, e foi possível aumentar o seu potencial de vinificação e capacidade de armazenagem.

Da linha de engarrafamento totalmente automatizada instalada na Adega Cartuxa saem anualmente cerca de seis milhões de garrafas, distribuídas por vinho branco, rosé e tinto das marcas Vinea Cartuxa, EA, Foral de Évora, Cartuxa, Scala Coeli e Pêra-Manca.

É possível agendar uma visita pelo site para fazer um tour guiado pelas instalações que têm muita história da marca e do cultivo na região. Participamos de um tour premium que incluiu degustação de azeites e vinhos Cartuxa, inclusive do icônico Pêra Manca.

Durante a visita à adega Cartuxa é possível conhecer e aprender sobre seus espumantes branco, branco reserva e rosé ( produção que teve início em 2007); sobre seus azeites premium ( produção iniciada em 2004); e os diversos rótulos da marca, incluindo o vinho Pêra Manca, o mais emblemático da adega ( dependendo do tour escolhido). O vinho Pêra Manca branco é considerado um vinho gastronômico e que vai muito bem com bacalhau, moqueca, marisco e algumas carnes. Já o tinto é vendido apenas um para cada visitante e não é feita a sua degustação.

Adega Cartuxa – Quinta de Valbom, Estrada da Soeira 7005-003. Évora. Portugal. enoturismo.cartuxa@fea.pt
Tel: (+351) 266 748 383

Elegância e expressão de uma assemblage é tema do último evento do ano do Wines of Chile Luxury Tastings

Nove rótulos degustados no evento do Wines of Chile Luxury Tastings

Na última edição desse ano do evento do Wines of Chile Luxury Tastings, com degustação, reunindo experts do mercado e formadores de opinião, podemos apreciar nove rótulos com blends selecionados que impressionaram.

O tema do evento que contou com apresentação ao vivo, a partir do Chile, de enólogos das vinícolas participantes, foi “Elegância e expressão de uma assemblage” e, foi sem dúvida, esse o maior destaque do encontro: degustar vinhos de cortes ousados e alguns clássicos, todos de alta qualidade.

Nessa edição degustamos vinhos tintos premium e super premium da Viña Carmen, Errazuriz, Sutil, Cousiño Macul, Viña Vik, Casa Silva, Viu Manent, Gandolini e Viña Montes.

O evento com profissionais do mercado e formadores de opinião aconteceu no restaurante Giuseppe Grill, no Leblon, zona sul da cidade. Para saber mais sobre os vinhos e lives do Wines do Chile Luxury Tastings siga esse perfil.

Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes apresenta masterclass no Rio de Janeiro

Masterclass apresentada no Hilton Copacabana (RJ)

O vinho verde é produzido na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, em área bem ao norte de Portugal até a fronteira com a Espanha. Existem 9 sub-regiões que oferecem vinhos distintos, com características específicas, como mineralidade, frescor e com aromas frutados.

Mas esses vinhos podem não ser apenas leves, jovens e frescos como muita gente conhece no Brasil. Os vinhos verdes podem ser também sofisticados, ter grande potencial de guarda, e apresentar aromas e sabores complexos. Existem rótulos de vinhos brancos, rosé, tinto e até mesmo espumante dessa região e as uvas de maior produção local são Loureiro e Alvarinho.

Em evento para convidados no Rio de Janeiro, a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes apresentou uma masterclass, seguida de almoço harmonizado, para esclarecer e apresentar as diversas faces desses vinhos, ainda tão pouco conhecidas do grande público.

O Brasil é o terceiro maior mercado consumidor dos vinhos verdes. Hoje esses vinhos já são exportados para mais de 100 países do mundo.

A aula foi uma verdadeira viagem pela região e foi apresentada pelo sommelier Gustavo Giacchero, também embaixador dos Vinhos Verdes no Brasil, e por Gonçalo Rowett, da Comissão de Viticultura da região. Ao todo foram degustados 8 rótulos.

O almoço servido no hotel Hilton Copacabana foi elaborado pelo chef Pablo Ferreyra e foi harmonizado com mais quatro rótulos de vinhos verdes.

Para conhecer mais sobre a região e sua produção de vinhos verdes , acesse o site.